Pagodeira
Direitos Reservados

Eu tenho gosto e prazer
Quando eu vou na pagodeira
Quando eu pego na viola
Dou um toque na toeira
As cordinhas choram tristes
A violinha choradeira
Quando eu pego na viola
As cordas chora nem que eu não queira
Minha viola é apaixonada
Ela é mesmo gemedeira
Em todas função que eu vou
Ela é minha companheira
Na hora que eu fico bão
Eu bebo quentão até na chaleira

Afinei bem afinada
A violinha de madeira
Olhei na companheirada
Estavam todos na fileira
Eu bati um repicado
Parmeiro fez a dianteira
Papaziada sapateou a parma estralou
Fez uma zueira
Cantei a primeira moda
Virou uma fervedeira
Papaziada bateu parma
Sapateou levantou poeira
Quando a turma sapateia
Levanta as teias da comunheira

Em toda função que vou
Canto moda de primeira
Meninada fica alegre
E as moças ficam faceira
As mulher que são casada
Ainda é suspiradeira
As veia de meia idade
Chora a saudade quando solteira
Catireiros ficam alegres
Sua idéia é cavoqueira
Tem certos homens casados
Não dispensam uma beira
Os velhos saem do salão
Pra curtir paixão vai rodear fogueira

Namorei uma menina
Pensei que fosse solteira
A danada era casada
Que malvada enganadeira
A gente sem esperar
Sempre cai numa trincheira
No ponto de por a gente
No chumbo quente ou na charqueadeira
Se o marido dela vir
Espero na cartucheira
A engratona foi embora
Ainda foi gaboladeira
Ela cochichou pras outra
Enganei um trouxa na pagodeira

Vídeo incorreto?