VIOLEIRO AFAMADO
(Olavo Honório e Agostinho Rissa)

Convidaram eu p' uma festa pra não fartar neste dia
Arriei o meu cavalo antes que o sol escondia
Convidei meu companheiro e na estrada nós saía
Nós descemos serra à baixo a tardinha escurecia
Distância de muitas légua nem cansaço eu não sentia

Quando chegamo na festa foi aquela alegria
Subia rojão pros ar arrebentava as bateria
O fogueirão no terreiro o povo se reunia
Já chegou os violeiros nossa fama já corria
O festeiro satisfeito que o fandango amanhecia

Chamaro nóis lá pra dentro e começemo a cantoria
O salão todo enfeitado era flores que se via
Tinha violeiro de fora com fama e garantia
Tinha morena faceira que o caboclo se iludia
Eu disse pro companheiro vai até o raiar do dia

Minha viola fandangueira no salão ela zunia
Eu cantei modinha nova que no coração feria
Os parceiros sapateava que o assoalho estremecia
O meu peito estava ancioso o meu coração sabia
Ali tinha uma morena com seus olhos me prendia

Cantei um verso pra ela que no coração feria
Ela chegou bem pertinho me falou com voz macia
Quero casar com você pra ser sua companhia
Eu virei e disse pra ela violeiro amor não cria
Ela não estava sabendo que era só pra aquele dia

Vídeo incorreto?