Já esta chegando no rincão do toro passo
A luz mais claro que a luz do lampião
Vem pelos fios a energia destes tempos
Pra iluminar o mundo só de cada peão

É o jeito novo de clarear salas antigas
Como um braseiro preso ao teto do galpão
E se debruça nos açudes da fronteira
Ajuda os homens a dar água as plantação

Alonga os dias nos outões da casa grande
Aquece a sanga rotineira dos jurais
E quando estrelas la no céu piscam-lhe os olhos
Ela responde das ramadas dos rituais

E assim que venha pelo bem dessa querência
Gerar o sonho mais humilde mais comum
Calar na alma dos campeiros do meu pago
Dando mais brilho a luz do olhar de cada um.

Vídeo incorreto?