Lembro cantigas, poemas.
Sobre a imagem da janela.
Surgiu a face mais bela.
Nas grades da casa antiga.

No chão senta o seresteiro.
Rasga viola e garganta.
Empolgado quando canta.
Excitado quando mira.

Surgiu na porta um semblante.
Quebrando o negro da noite.
Sentou, escutou e trouxe.
A inspiração pra quem canta.

A lua prateada e ouro.
Da cor daquela morena.
Pra quem dediquei meus versos.
Atriz principal da cena.

Queria parar o mundo
Mesmo que fosse uma hora
Pra continuar madrugadas
E a noite não ir embora

Depois descansar no leito.
Feito de nuvens macias.
Querendo laçar a lua.
Pra galopear pelos dias.

Nos canteiros do universo.
Colherei as Três-Marias.
Da inspiração dos planetas.
Guardei pra ti mil poesias.

Queria parar o mundo
Mesmo que fosse uma hora
Pra continuar madrugadas
E a noite não ir embora

Depois descansar no leito.
Feito de nuvens macias.
Querendo laçar a lua.
Pra galopear pelos dias.

Nos canteiros do universo.
Colherei as Três-Marias.
Da inspiração dos planetas.
Guardei pra ti mil poesias.

Da inspiração dos planetas.
Guardei pra ti mil poesias.

Vídeo incorreto?