Me pergunto aonde ir, a dualidade vai nos levar, nos levará.
O assombro é a primeira impressão ao se desnudar, enganosas imagens,
Capas, miragens.
Indefesas, são frágeis as certezas, o que é dócil, muitas vezes surpreende
Por tamanha maestria, abandono à covardia.
O escuro esconde a chave do se libertar, o desafio é prosseguir.
Entre slogans e m* o efêmero sempre iludi.

É preciso se desapegar, no centro o silêncio e a paz,
Um prêmio para quem sem exitar mergulhar (2x) mergulhar...

Vídeo incorreto?