Todos os dias eu ia naquela casinha
Por causa dela
Sempre de noite voltava
Morrendo de frio e de falta dela

Há muito tempo que tenho
Levado essa sina de passarinho
Que sempre voa bem alto
Mas nunca se perde no seu caminho
Seja de noite ou de dia
Com sol ou com chuva
Não tem querela
Chego naquele endereço
E num galho qualquer vou cantar pra ela
Vou cantar pra ela
Vou cantar pra ela
Vou cantar pra ela
Vou cantar pra ela

Quando falta companheira
Na vida de um passarinho
Ele busca um pau bem alto
Para construir o seu ninho
Devido ser menos triste
Para quem vive sozinho