Te saúdo, Castelo de Engady
Pela tua estrutura e construção
Te comparo à caverna de Odolão
Moradia secreta de Davi.

Teu silêncio aparenta a solidão
Que pisou o guerreiro Abisai
A virtude de Deus está em ti
Como esteve na tenda de Abraão.

Para dar um exemplo à nossa gente
Na rudeza do campo espinescente
Te ergueste na face da espelite.

Vim aqui com fim de admirar-te
Informar teu estilo em qualquer parte
E traçar-te elogios sem limites.