"a fama de caborteiro
Não assusta um homem campeiro
Muito menos, um bom domador
Cavalo que tem procedência
Domado, tem mais valor"

Um dia desses me trouxeram um potro baio
Lá da fazenda rincão do maçambará
Tinha uma fama de velhaco e caborteiro
Sangue de horneiro que ninguém pode amansar
Larguei o maula lá pra dentro da mangueira
Flor de primeira, crioulo do lombo curto
Deixa que berre e que escarve a noite inteira
De manhanzita vou lidar com este beiçudo
Deixa que berre e que escarve a noite inteira
De manhanzita vou lidar com este beiçudo

O que me agrada é ver um pingo escramuçando
E concoviando tentando me botar medo
Eu não te afroxo nem que vá lançante abaixo
Pra um domador a paciência é o maior segredo (2x)

Um dia desses me trouxeram um potro baio
Lá da fazenda rincão do maçambará
Tinha uma fama de velhaco e caborteiro
Sangue de hornero que ninguém pode amansar
Clareou o dia, me bandiei lá pra mangueira
E uma ovelheira me acompanha do meu lado
Se ele tem fama de velhaco e caborteiro
De domador eu também sou afamado
Se ele tem fama de velhaco e caborteiro
De domador eu também sou afamado

Vídeo incorreto?