O corre-corre da cidade grande me assusta
O dia que mal amanhece já terminou


(Refrão)
E eu aqui parado no tempo com a bunda no vento
E eu aqui parado no tempo com a bunda no vento
E eu aqui parado no tempo com a bunda no vento
E eu aqui parado no tempo com a bunda no vento

Passa caminhão trucado ônibus lotado
Do bairro pro centro
Gente no trem pendurado
Farol estragado no congistionamento

(Refrão)
E eu aqui parado no tempo com a bunda no vento
E eu aqui parado no tempo com a bunda no vento

Sebatiana é cozinheira
Josefina é costureira
Severina lavadeira
E Joana é parteira
Paulo é pedreiro
Zé é carpinteiro
O Mané é chapa
O Luiz é pintor
Tonho é padeiro
Lucas é vigia
Edu é biscate
E o Pedro é doutor

(Refrão)
E eu aqui parado no tempo com a bunda no vento
E eu aqui parado no tempo com a bunda no vento

O corre-corre da cidade grande me assusta
O dia que mal amanhece já terminou


(Refrão)
E eu aqui parado no tempo com a bunda no vento
E eu aqui parado no tempo com a bunda no vento

Tem um guarda irritado apitando alto no cruzamento
Fila de aposentado na porta do banco esperando aumento

(Refrão)
E eu aqui parado no tempo com a bunda no vento
E eu aqui parado no tempo com a bunda no vento

Bina é telefonista
Catarina estilista
Maricota é dentista
E Rebeca é artista
Edu é servente
Tatu é tenente
Ele é bi
Kaká, o jogador
Fábio é pamonheiro
Doque ébotequeiro
Duda é ferreiro
E Dida é professor

(Refrão)
E eu aqui parado no tempo com a bunda no vento
E eu aqui parado no tempo com a bunda no vento
E eu aqui parado no tempo com a bunda no vento
E eu aqui parado no tempo com a bunda no vento
E eu aqui parado no tempo com a bunda no vento
E eu aqui parado no tempo com a bunda no vento

Vídeo incorreto?