Pa tud nha peoples na tchon, pa tud nha people na prison
Pa tud nha people que ta sofrê ôli quel som

Dedicatória p'àqueles que só fazem parte da nossa história
Mas que estão sempre presentes nas ruas da nossa memória
Brothers pra quem a sobrevivência foi uma guerra obrigatória
Mas acabaram por perdê-la, rimo pela vossa glória
G's atrás das grades são considerados escória
Mas pra mim são soldados pra quem a vida é a unica vitória
Capturados por polícias racistas e atrozes
Devorados por juízes falsos, moralistas e ferozes
Que não compreenderam que pa pitar tiveram memo que catar
Aqueles tugas com bué da posses, ou paiar aquelas doses
São tantas as vozes que nunca mais eu vou ouvir
Abraços que ter de esperar até voltar a sentir
Mães talvez nunca mais venham a sorrir
Porque a perda dum filho é algo que pra sempre dói
A polícia, a droga, a fome, a obra nos destrói
Desunião nos auto-destrói, e é isso que mais me rói
Ninguém é herói nesta guerra cheia de armadilhas
Que já vestiu de preto inúmeras famílias
Na Tuga ou lá nas ilhas, e continua a derramar
Sangue, lágrimas, suor neste inferno
A força exterior esconde o sofrimento interno
Por aqueles que já só vivem no coração, na mente e nas páginas deste caderno
Nas dezenas de memórias que escrevo no meu caderno
Até ao dia do reencontro no descanso eterno

Pa tud nha peoples na tchon, tud nha peoples na prison
Tud nha peoples ta lutá pa sê pon, ôli quel som
Pa tud nha people que ta sofrê ôli quel som niggaz, ôli quel som

One love pra todos os prisioneiros desta guerra
Pa todos aqueles que já se encontram debaixo da terra
Todo o brother preso quando a necessidade o suprimia
Pa todo o nigga que ao lado de Deus nos guia
One love pra todos os prisioneiros desta guerra
Pa todos aqueles que já se encontram debaixo da terra
Todo o brother preso quando a necessidade o suprimia
Pa todo o nigga que ao lado de Deus nos guia

Tanto peepz acabou morto por vias da miséria
Do frio do desconforto, brothers teriam futuro na arte
Na escola ou desporto, mas a vida deu p'ó torto
Tantos contraíram lesões, ou morreram em construções
Ou trabalhavam pra aldrabões
Tantos vitimados em perseguições de polícia
Que fodem ou nosso povo com perícia ou bué malícia
Tantos no ghetto por falta de condições contraíram doenças
Em mais de mil e uma formas o diabo vai lendo as sentenças
Enganando os nossos jovens com desavenças e crime
Cash rules everything aroun e por isso o nigga prime
Um vitimado e outro fechado a pagar pelo crime
Tantos aqueles que eu vi partir no banco de trás dum carro de patrulha
Tantos aqueles que perderam tudo na ponta duma agulha
Niggaz esfaqueados e baleados à porta da disco
Tantas fezadas que não valeram a pena o risco
Brothers apanhados e emboscados onde a miséria foi isco
Enquanto há FDPs livres que roubaram o Estado ou o fisco
Quantos brothers já passaram pelo banco dos réus
Quantos só encontraram a paz e o descanso nos céus
Quantos a polícia filou como se fossem troféus
E escondeu a verdade como falsas virgens escondem a cara atrás de véus
Quantos foram atirados para fora das naus
Quantos foram castigados com chicotes, pedras e paus
Se querem que eu diga, foram tantos que eu já esqueci
Por isso dedico isto a todos aqueles que nunca foi feito um minuto de silencio por si

One love pra todos os prisioneiros desta guerra
Pa todos aqueles que já se encontram debaixo da terra
Todo o brother preso quando a necessidade o suprimia
Pa todo o nigga que ao lado de Deus nos guia
One love pra todos os prisioneiros desta guerra
Pa todos aqueles que já se encontram debaixo da terra
Todo o brother preso quando a necessidade o suprimia
Pa todo o nigga que ao lado de Deus nos guia

Vídeo incorreto?