Eu quero um samba feito
Assim, cheio de outrora
Que fale da vida e fale da aurora

Que entoe em trastes o meu sofrer
Que me embale na subida
Que solte o riso da moça inibida

Surrado de sirenes e pitos
O samba que brota do peito singelo
Porem com a força a formar o elo
Nem mesmo o tempo faz perecer
Samba vivido com as marcas da rua
Que une em versos minha dor e sua
Soma que em versos vai desaparecer.

Que traga pela mão o sol no amanhecer
Quero o samba que fala da saudade
Que seja anterior a minha idade

Que misture os fatos aos mitos
Aquele samba de corações pela metade
De botequins sujos de toda cidade

Surrado de sirenes e pitos
Samba que brota do peito singelo
Porem com a força a formar o elo
Nem mesmo o tempo faz perecer
Samba vivido com as marcas da rua
Que une em versos minha dor e sua
Soma que em versos vai desaparecer.

Vídeo incorreto?