(Aqui é uma guerra...aqui é uma guerra...)
...
Aqui se atua o veneno que escorre,
Aqui vai resgatando a bala que sai do revólver,
Aqui vai salvar o usuário homicida
Conexão do Gueto ai lição de vida,
Não vou te iludi com a minha vida dura,
Deus no coração e o resto na cintura
vim pra salvar mais um ser humano
É melhor cê me escutar do que fica parasitando
vim pra salvar a sua vida
Eu também sou pobre levo a vida bem sofrida
Mas no fim do túnel sempre tem uma luz
É essa ai parceiro que até hoje me conduz
sinal da cruz o Pai Nosso, a minha oração
Não custa ajoelha e agradecer o pão
O prato com comida ou a saúde da família
Pra ele abençoa cada passo de sua vida
Pra ele te dar coragem e harmonia
Força,esperança e muita alegria.

Ai não é de ontem eu sei não é de hoje
Vários parceiro que morreram na Guerra do 12
Ai como é que pode pobre matando pobre
Quem pode,pode quem não pode leva sapêco e se fode
Olho ao redor e vejo famílias apavoradas
Correndo atrás de algo mas não obtendo nada
Ninguém é Santo mas a policia abusa
Agindo na maldade deixa a população confusa
Que já não sabe mais em quem acredita
Que já não sabe mais em quem vai confia
Se pá no traficante que da roupa e cesta básica
Ou na policia que da tapa coronhada e mata
É lamentável calamidade caos total
Guerra urbana e ao mesmo tempo carnaval,
Longa metragem no final nem sempre é feliz...
"Eu não sonhei assim não foi assim que eu quiz
Ratátátá pr'um lado e pro outro
no meio dessa guerra muito adolescente morto"
Se corre o bicho pega(-Se fica o bicho come)
Tráficou morreu de tiro (-Sem 12 morre de fome)
É tipo um labirinto, um beco sem saída
O preço pra pagar as vezes a própria vida,
Vida sofrida bandida interrompida
No meio de uma guerra que começa e nunca termina
Guerra por ponto (-Pou,pou!) mato e pronto
Aqui tem maluquinho que te mata só pra ver o tombo
Pra fazer fama(-Ou)pra ganhar nome
(-Ou) ser respeitado (-Ou) pra virar homem
(-Jhow) crocodilagem trairagem aqui tem de sobra
Aumenta cada hora, é cobra engolindo cobra
Na lei da selva Jão não tem perdão
Se sabe ouvi fala de mais atravessa beija o chão
Beija o chão de asfalto ou de terra
Outra morte na cidade continua a guerra,
Guerra sem míssil sem bomba sem tanque
Mas a molecada em prontidão a todo istante
Oitão quadrada na cinta aqui é mato
Se paga pra vacila cú de burro vai pro saco
Aí vira passado fica só na lembrança
Aqui muitas criança que perdeu a sua infância
Uns foi pru cemitério outros pro educandário
E quando sai tá no veneno e com os plano bolado
Prus parceiros aqui na rua (-vixi) no apetite
Disposição pra ir na cena só falta o convite
Alta tensão na Capital da amizade
O craque dominou e só criou inimizade
Quem mato vai morre conforme o tempo passa
Se o caçador vacilar vai virar caça
E segue a guerra prossegue a matança
Junto com as morte vão morrendo as esperança
Daquelas mãe que tinha um sonho pro seu filho
O sonho não era de ver ele cheio de tiro
Mas fazer oque seu futuro cê pode escolhe
Se plantou o mal é o mal que cê vai colhe
E na colheita tava farta cheio de bala
Diversos calibre vários tiro na cara
E pra policia era só um marginal mais nada
Seu sangue vai ser só outra mancha na calçada
Na Guerra do 12 não existe vitória
Hoje você mata amanhã sua mãe que chora
Em cima do seu caixão só lágrima que escorre
Ao ver você morto e uma parte dela que morre...

Eu não sonhei assim não foi assim que eu quiz
(-Ratátátá pr'um lado e pro outro)
Eu não sonhei assim não foi assim que eu quiz
(-No meio dessa guerra muito adolescente morto)

Vídeo incorreto?