Por uma desilusão que eu tive
O meu rincão um dia deixei
Sentindo a dor da ingratidão
Para bem longe então eu mudei

Eu fui viver em outras paragens
E até hoje nunca voltei
Enquanto lá estiver uma pessoa
Nem os meus pais eu não reverei

Vivo sentindo grande saudade
Mas não esqueço o que jurei
Se eu voltar para meu rincão
Um criminoso me tornarei

Então prefiro viver ausente
Assim do erro me livrarei
Ela não pode ter meu perdão
Também jamais reconciliarei

Dias felizes do meu passado
No esquecimento entregarei
Até o violão que eu estimava
Há muito tempo abandonei

Meus companheiros de serenata
Eu penso que nunca mais verei
Eles caminham por uma estrada
E também por outra me destinei

Aqui tão longe sempre recordo
Lindas paisagens que contemplei
Quando o clarão da lua descia
Entre as montanhas onde morei

Nunca mais vi as matas em flores
Outras belezas não encontrei
Nunca mais vi a minha querência
E nem a cabocla que eu mais amei

Vídeo incorreto?