Preste atenção na história
Da semente germinada
Naquela mata sombria
Cresceu e foi coroada
Seu perfume recendia
Quando chegava a florada
E assim foi muito janeiro
Foi abrigo de tropeiro
Descanço de boiadeiro
E pouso da passarada

Depois veio o sertanejo
Abrindo larga picada
E aquela copa tão lindo
Do tronco foi separada
Com destino a serraria
Desceu do leito da estrada
Como o pai que perde a vida
Ela deu a despedida
Uma parte foi perdida
E a outra negociada

E ali do meio da serra
A tora foi desdobrada
Foi vendida no comércio
Pra ser industrializada
Fez a mesa do jurado
E o suporte da estrada
Fez a mobilia tão bela
Também fez a passarela
Porta, batente e janela
Fez o piso e a escada

Fez e a seta indicativa
Mostrando a encruzilhada
Fez a cruz do sofrimento
Pra maria emaculada
Fez a urna mordoaria
Pra derradeira morada
Fez o cofre pra esmola
A carteira pra escola
E o corpo desta viola
Que acompanha esta toada

Vídeo incorreto?