Acordas todo santo dia a ressacar
Sempre a pensar como é que te vais orientar
Ainda ontem tinhas tudo na mão
Mas nunca chega pois não meu irmão ?
Vais ter que inventar mais um esquema marado
Um pouco de sorte e és de novo catado
Não há espiga Desde de que fiques de cabeça cheia
Que se lixe o mundo ,tu queres é a tua meia
Cada vez há menos espaço na tua cabeça
Não há ideia nova que não te aborreça
Atrofias , atrofias , não dás por nada
Não percebes que alguma coisa esta errada
Tenta compreender eu não falo á toa
Porque eu não sou como qualquer pessoa
Que fala sem saber ….
Sinceramente gostava de o ser
Mas eu já senti na minha própria pele
Essa dor tão amarga como puro fel
Um corpo necessitado
Só precisa de um bafo para ser reanimado

1,2,3 é a ressaca outra vez

Estou a tentar chegar a ti
Antes que te tornes em algo que já vi
Tantas e tantas vezes na minha vida
Ainda não estou pronto para a despedida
Não ensines a missa ao padre , meu
Não sejas mais um irmão que se perdeu
E entrou para o clube de ladrões
Intrujas, atrofiados sem opções
Que nem sequer tentam sair dessa prisão
Chegaram a um ponto de perda da razão
Agora podes pensar que estou a ser muito duro
É a única maneira de assegurar o futuro
Ambos sabemos que não é fácil parar
Mas podes contar comigo se isso ajudar


1,2,3 é a ressaca outra vez


O teu estado deve-se á hipocrisia
Da policia e governo que deitam pela pia
Juramento e promessas que deveriam cumprir
Aceitam luvas e acabam por cair
Num ciclo vicioso que a todos apanha
E cada vez mais ateia fogo á lenha
O casal ventoso movimenta mais dinheiro do
Que o Banco de Portugal tem no mealheiro
Toda a gente sabe o que se passa
Mas a indiferença já ultrapassa
Todas as esperanças de precaver
Os erros que outra geração venha a cometer
Não informação sobre a droga
Em que mais e mais gente se afoga
Nas leves nem vale a pena falar
São tão perigosas como o teu gato a miar
Se já tivessem sido legalizadas
Talvez as outras pudessem ser evitadas
Não caiam na asneira como eu cai
Passei mal para poder estar aqui
A tentar marcar uma diferença
É na ignorância que está a doença

1,2,3 é a ressaca outra vez

Vídeo incorreto?