Meu caminhão boiadeiro
minha casinha bem feita
Meu violão seresteiro
Esposa boa e direita
A criançada patola
A caçulinha boneca
Uma grandinha na escola
Mas, um baixinho sapeca

Sentado na cabine do possante
Eu me preparo para mais uma jornada
Esquento a máquina e me ajeito no volante
Vejo a turminha na janela debruçada
Já com saudade da caçula Pequitita
Anjinho lindo acenando para mim
Ajeito o espelho e vou saindo de mansinho
dou uma buzinada
e pra turminha eu canto assim

Refrão:

Tchau, tchau Pequitita, tchau, tchau
cuida bem da mamãe pra mim
Tchau, tchau Pequitita, tchau, tchau
vou cuidar papaizinho sim sim


Meu caminhão boiadeiro
de gado bom carregado
rei do sertão brasileiro
corta montanha e cerrado
Igual ao seu motorista
parece ter coração
Sofre e tem glórias na pista
amigo na solidão
E rodando bem tranquilo pela estrada
Vejo crianças na janela em saudação
Fico feliz e correspondo a garotada
Sinto bater descompassado o coração
Me representa que estou vendo a Pequitita
que bem distante esperando está por mim
Aperto o passo e dou uma acelerada, dou uma buzinada
e pra turminha eu canto assim...

Tchau, tchau Pequitita, tchau, tchau...

Vídeo incorreto?