Quando fecho os olhos
A mesma cena me aparece na retina do meu coração
Que belo filme
Eu vejo agora projetado no milagre da imaginação

Meu pé de serra
De madrugada o sereno faz orvalho
Nas folhas do juazeiro
E no terreiro
Uma semente germinando na terra molhada
Eu sinto o cheiro

No casarão
Fogão de lenha ainda queima
As desilusões da minha idade
Na velha rede ainda balança uma lembrança
Que deixou saudade

E quando abro os olhos
É o fim do filme
Que realidade...

Vídeo incorreto?