Não canto o sabiá nem o jasmim
Só penso no tempo infindo do quando eu vim
Do meu Brasil que já não é só luz e coqueiro
Nem trigueiro nem de mim
Mas mesmo assim, é tão grande a saudade
Que a alegria pede licença, vai entardecer
Evolto pra essas ruas minhas gentes
De amores diferentes, tão sinceros, tão presentes
Evivo toda a graça, a simpatia,
Ocondão, a maravilha desse colo que é o Brasil
Brasil meu amor, minha saudade
Brasil, só queria te abraçar

Vídeo incorreto?