O perfil miserável do Brasil;
Terra e clima tropical, paraíso dos gringos;
Temos vergonha em dizer;
Tudo normal deposite esperança.

Como podem classificar famílias por A, B, C, D;
Miseráveis como diz a burguesia;
Classificam-nos tirando estilo de letra D;
E a história do povo, povo da periferia;
Onde que ninguém se liga, porra somos maioria;
Vive pagando pau pra lá fora;
Periferia no dia á dia mostra o que tem de melhor;
Num pagode de mesa, ao chique-chique e forró;
No rap nacional De Menos Crime expõe melhor sem esquecer do pior;
Vejo pais de família chorando, lavando mágoas e magos;
E refletindo o pranto em que várias famílias vivem o drama;
Tendo que se escravizar e se contentar com uma renda precata;
E um salário precário;
Desse jeito nos impedem de evoluir, progredir;
O sistema que só cria dilemas;
É cada um por si e Deus por todos;
E Deus por todos morô.

(2x) O perfil miserável do Brasil;
Terra, clima tropical, paraíso dos gringos;
Temos vergonha em dizer;
Tudo normal deposite esperança.

A recessão prolongada dificulta o jovem no mercado de trabalho;
Deixando de estudar enfrentando o mecanismo racista;
Só se criam dificuldades para o cidadão;
Que não tendo escolha vive no submundo do crime;
Usando drogas ou se prostituindo;
O próprio risco aperta o gatilho;
No mundo do crime não existe vacilo;
Polícia pegou fumando deu tiro;
Apareceu na manhã com uma par de tiro;
Um triste perfil da realidade do Brasil;
Mas um velório e tal;
Temos vergonha em dizer que ta tudo normal;
Excluídos da sociedade, incluído num sistema racista e cruel;
É ninguém é rel, mas poder é querer;
Querer é poder, poder é ter dinheiro;
Conseqüência fatal;
Do meu Brasil de futebol e carnaval.

(2x) O perfil miserável do Brasil;
Terra, clima tropical, paraíso dos gringos;
Temos vergonha em dizer;
Tudo normal deposite esperança.

Paz pra quem é de paz e guerra pro sistema canalha;
Prefeitos, políticos e diplomatas;
Mentirosos, nojentos, vendem a alma por dinheiro;
De carro novo importado, nenhum deles batalharam;
Várias viagens milionárias pro Caribe;
E os mercenários viciados é modelo pro crack;
Olha na VEJA a modelo cadela;
Esquema de peixe pra ela, vários jovens se ferram ali na favela;
Nunca é certa essa guerra civil;
Na favela só se vê saco preto ou jornal;
Se dever ou não dever marcou ali o justiceiro;
Sentou o pau de PT, fuzil ou oitão um arregaço;
É um arregaço pow pow, é um arregaço é um arregaço;
Da zona leste de São Paulo HC revolucionário.

(2x) O perfil miserável do Brasil;
Terra, clima tropical, paraíso dos gringos;
Temos vergonha em dizer;
Tudo normal deposite esperança.

Vídeo incorreto?