Antes do teu pão vem o teu gemido
Que teu coração derrama como água
O teu espírito está abatido
A tua alma mergulhada em mágoa
Esperando o bem, o mal te alcançou
Tu estás passando por grande aflição
Pois o teu sorriso se apagou
O tempo de chorar chegou
Tempo de tuta e provação

Quando vem a prova
O crente chora o crente ora
O crente resiste o crente implora
Aos pés de Cristo sem esmorecer
Quando vem a prova
O crente valente, o crente temente
Não volta atrás mas segue em frente

Lembra-te de Jó que era temente
E foi como ouro no fogo provado
Assim também será todo o crente
Que quer nas mãos de Deus ser usado
Não te desesperes, tenhas paciência
Pois há tempo prá tudo é só esperar
Tempo de ganhar, tempo de perder
Tempo de amar e de aborrecer
Tempo de sorrir e tempo de chorar

Vídeo incorreto?