Chore


Aí vem a inundação
Você pode sentir o amor
Te lavando
Como um maremoto dentro de você

Aí vem a noite
Você pode ver a luz
Brilhando como o sol?
Você quer esconder, mas é o que você tem para continuar

Tudo que você diz
Está levando seu suspiro embora

Chore, os demônios que você esconde
Gritando durante a noite
Eles não te esquecerão
Vindo para baixo, vindo para baixo, vindo para baixo, vindo para baixo
Necessidade, o circo que você vai para comer
A ferida que nunca cicatriza
Não deixa ir
Vindo para baixo, vindo para baixo, vindo para baixo, vindo para baixo

Ela está aqui novamente
Sua única amiga
Te assistindo
Ela nunca leva os olhos para longe de você

Ela está bem acordada
Enquanto ela está à espera
Sua noiva escolhida
Uma mãe, uma amante, um chute por dentro

Cada dia único
Está levando seu suspiro embora

Chore, os demônios que você esconde
Gritando durante a noite
Eles não te esquecerão
Vindo para baixo, vindo para baixo, vindo para baixo, vindo para baixo
Necessidade, o circo que você vai para comer
A ferida que nunca cicatriza
Não deixa ir
Vindo para baixo, vindo para baixo, vindo para baixo, vindo para baixo

Tem sido assim há muito tempo, desde que eu vim desfeito
Dormindo na minha segunda pele, na minha segunda pele

Chore, os demônios que você esconde
Gritando durante a noite
Eles não te esquecerão
Vindo para baixo, vindo para baixo, vindo para baixo, vindo para baixo
Necessidade, o circo que você vai para comer
A ferida que nunca cicatriza
Não deixa ir
Vindo para baixo, vindo para baixo, vindo para baixo, vindo para baixo