Nos caminhos da existência
Só encontrei mágoas e dores
Amargura e desespero
Sofri por falsos amores
Nem com a morte encontraria
Lenitivo ao coração
Resolvi com alegria abandonar a solidão

Tenho a noite como palco
Já que a vida é uma comédia
Na encenação do sonho
Ao sofrimento não dou trégua
Mesmo na realidade
Para mim tudo é canção
Incertezas do passado
Sepultei com a ilusão

Nas madrugadas
O meu teto é o luar
Para aqueles que me condenam
Só o bem vou desejar
Quanto mais o tempo passa
Mais feliz hei de ficar
Igual flor dentro da noite para o orvalho beijar

Para alguns vivo errado
E para outros estou certo
Se num erro sou culpado
Tenho a fronte descoberta
Mesmo errando sigo em frente
Consciente a proclamar
Se amar não é correto
Então mil vezes vou errar

Nas madrugadas
O meu teto é o luar...

Vídeo incorreto?