Declamando...
Essa é a história da velha casinha
Apesar de muitos encontros desencontros
Apesar de muita dificuldade, muito sofrimento
Trago sempre ao presente a recordação do passado
E penso, eu era feliz, feliz e não sabia.

Casinha dos meus oitos anos
De alegria e desenganos
Que a vida marcou pra mim
Casinha velha de tabua
O segredo da minha magoa
É saudade que não tem fim

Lembrança dos meus pais
Que hoje não tenho mais
Que Deus pra sempre levou
Daquele tempo querido
Que era bom e era sofrido
Só você pra mim restou

Velha casinha
Da minha infância
Desde criança ali vivi
Tenho saudade da mocidade
Em Campo Grande
Lá no bairro Amambaí

Eu vou e você continua
Sempre na mesma rua
Quando eu for para o além
Daqui eu não levo nada
Pois terei outra morada
São as voltas que o mundo tem
Você não pode acabar
Você terá que abrigar
A 3ª geração
Também não serei esquecida
Ficara por toda a vida
Minha imagem em formato de canção

Velha casinha
Da minha infância...

Vídeo incorreto?