Soluça meu violão, I
Disfarça essa agonia, I
Com suas cordas Plangente, I FALA
Ao som da madeira fria I

Violão meu companheiro,
Que conhece a minha dor
Que soluça enquanto eu choro,
Por perder meu grande amor
Tu és feito de madeira, que lá da mata tirei
E hoje sente comigo, toda a dor que já passei

Quem ama nunca se esquece, I
Guarda no peito a saudade, I
Violão que me acalenta, I FALA
Que me traz felicidade I

Através do microfone
O teu som que vai e vem
Tu soluças enquanto eu choro,
Mas ela chora também
Soluça meu violão,
Com suas cordas dolentes,
E Eu choro de saudade
E Ela arrependidamente

Madeira seca em moldura, I
Que consola os desprezados, I
Não tem coração, mas sente, I FALA
O dissabor do meu passado I

Se ela tiver sofrendo,
Dê a ela esse recado,
Que aqui ainda existe,
Aquele rancho abandonado,
Diz a ela que a espero,
E que sempre a esperei,
Eu perdôo a falsidade,
Do amor que mais amei

Meu Violão chora triste, I
Depois deste verso emudece I
Mas aquela que eu amo I FALA
Meu coração não esquece. I

Vídeo incorreto?