Despenteada, despenteada,
Despenteada, despenteada,
Tu tens, uma carinha deliciosa,
E tens, uma figura celestial,
E tens, um sorriso contagiante,
Mas teu cabelo,
É um desastre universal.

Cabelo de ponta,
Que nem Porco-Espinho,
Parece uma casa,
Em que o rato fez ninho,
Cabelo maluco,
Igual ao ouriço,
O pobre do pente, encontra um enguiço.

Tens, um par de olhos sonhadores,
Mas teu cabelo,
Ó que coisa tão fatal !

Cabelo de ponta,
Que nem Porco-Espinho,
Parece uma casa,
Em que o rato fez ninho,
Cabelo maluco,
Igual ao ouriço,
O pobre do pente, encontra um enguiço.

Tens, um par de olhos sonhadores,
Mas teu cabelo,
Ó que coisa tão fatal !

Vídeo incorreto?