Chapter xi: the weep of a mournful dusk (tradução)


A vida é só um sonho
A caminho da morte... morte... morte...

Crepúsculo tristonho
Mar de amarguras
Cor dos meus sonhos
Semente da ternura

Semente da dor...
Semente da angústia...

"Tuas cores intensas
São silêncios... Silêncios de veludo
Tuas lágrimas imensas
São gritos de um mudo"

Crepúsculo tristonho
Mar de amargura
Cor do meu sonho
Semente de ternura...
Semente de tortura...

"Tu... Tu que choras sem pranto
Dai ver-te assim sofrer
Tua morte é um desencanto
O céu deixara de arder..."

Não vá embora...
Não desapareça...
Não vá embora...
Não desapareça...
Não me abandone deste modo...

Não me abandone deste modo...

Não vá embora...
Não desapareça...
Não vá embora...
Não desapareça...
Não me abandone deste modo...

Não me abandone deste modo...

Suas cores profundas
São momentos de veludo
Suas eternas, perpétuas, infinitas lágrimas
São gritos silenciosos...

Oh! Como eu desejo!
Como eu quero poder me esconder dentro de você
Perder-me na imensidade do céu
Para me lançar na morte que outrora eu percebia...

Você, que chora sem lágrimas
Machuca ver você suportar
Sua morte é puro desencanto
O céu parará de arder!

Oh! Como eu desejo!
Como eu quero poder me esconder dentro de você
Adormecer nos seus braços
E esquecer toda a dor que tenho sentido... sentido...

Crepúsculo tristonho
Mar de amarguras
Cor dos meus sonhos
Semente da ternura

Você, que chora sem lágrimas
Machuca ver você suportar
Sua morte é puro desencanto
O céu parará de arder!