Eu vou falar sobre ti
Pois é em ti que eu penso
Ter-te colada a mim
Será que eu não mereço?

Eu sei que tudo tem um fim
Mas também tem um começo
Chegou o fim da relação
E começou todo o desprezo

Eu não entendo
P'ra quê tanta discussão?
Todo o dia a gritaria
Pela mania da razão

Digo sim, tu dizes não
Sempre a mesma contradição
Flor, já não sinto amor
O que sinto é compaixão

Peço desculpa
Se alguma vez falhei
Mas com o passar do tempo
Não fui eu que me revelei

Queres falar de sofrimento
Eu nunca te enganei
E retirei a aliança
Em toda a vez que o pensei

Como é que eu sei que errei?
Eu sou de carne e osso
Queria ser o teu Da Vinci
Mas nunca passei d'um esboço

Lembro dos tempos no sofá
Agarrada ao meu pescoço
Tempos que agora não há
O que era bom acabou-se

Porque os dias do passado
Esses já lá vão
O tempo ensina muito
E eu aprendi a dizer não

Não, não, não, não
E eu aprendi a dizer não
Esses dias já lá vão

Os primeiros dias são cruéis
Estava sempre a pensar em ti
O que era um minuto
Parecia uma hora para mim

Fiquei em casa na azia
E os dias não tinham fim
Até já a minha mãe dizia
Que não podia ser assim

Tinha de pensar em mim
Seguir a minha vida
Dar ouvidos à minha cota
E abrir a porta de saída

Aconteça o que acontecer
Tenho que ter cabeça erguida
Porque o que mais me ensina
São as facadas da vida

Querida
Estou a ser sincero
Fartei da situação
Agora sou eu que não quero

Fica lá com os teus amigos
Eu também tenho amigas
Vez tudo preto no branco
Portanto não são coloridas

O tempo que nós passamos
Hoje são folhas ardidas
Do livro que eu queimei
Por ter demasiadas feridas

Por teres uma entrada
Tens que ter uma saída
E eu encontrei a minha
Cansei de jogar às escondidas

Porque os dias do passado
Esses já lá vão
O tempo ensina muito
E eu aprendi a dizer não

Não, não, não, não
E eu aprendi a dizer não
Esses dias já lá vão

Vídeo incorreto?