Eu quando penso que jogamos tudo fora
E que você já foi embora esquecendo nosso lar
Me modifico, sinto ódio de mim mesmo
Por dizer coisas a esmo e depois ter que chorar.
Mas quando penso que voce tambem errava
Que as vezes me evitava, me deixando pra depois
Eu que padeço e a amo loucamente
Me condeno de repente tendo ódio de nós dois.

Quantas pessoas que torciam pela gente
Nossos amigos ou parentes vem falar-me sobre nós
Eu me envergonho arrasado moralmente
Um soluço finalmente vem calar minha propria voz.
Tudo por causa desse amor tão imaturo
Que apressou nosso futuro e a nós todos enganou
Amor loucura, sem juízo e esperança
Um brinquedo de criança que de frágil se quebrou

Quando me dizem que você quase não come
E que se fala em meu nome e não esqueceu de mim
Eu quase morri de angustia e sofrimento
Me pergunto em pensamento como pode ser assim.
Que contrasenso esse amor de adolescentes
Que por ser inconseqüente pela vida se perdeu
Plantinha triste que nasceu na primavera
Mais fraquinha como era visejou, mas não cresceu.

Vídeo incorreto?