Cateretê

Naquela serra do norte o sol nascendo dourado
Lindos raios vão surgindo naquele reino encantado
Ao longe a serra azul formando um manto sagrado
A garça branca da serra tem ali o seu reinado
Bem pertinho da cascata
E perto da verde mata daquele sertão amado.

É obra da natureza o mundo da passarada
A serra desponta bela no final daquela estrada
A garça branca da serra fez ali sua morada
Quando chega a tardinha ela volta pra pousada
Com seu porte de rainha
A plumagem é branquinha parece deusa sagrada.

Também tenho a minha garça, garça linda meu senhor,
Ela não mora na serra e também nunca voou
É uma bela morena com um olhar encantador
E a mulher que eu amo que o destino me enviou
Ela vive em meu ranchinho
É a garça do meu ninho, um bem que Deus me deixou.

Vídeo incorreto?