declamação:
(Alô morena da fronteira
Este rasqueado vai pra você, minha fofa)

Morena mestiça linda fronteiriça
De lábios ardentes da cor de romã
Olhos sedutores tão cheio de amores
Você ilumina e beija a manhã

Luz aqui agita as noites de cio
Aqui no Brasil e no Paraguai
Vento de saudade que minh'alma invade
Tu seques pra longe sem voltar jamais

Deixo a fronteira triste amargurado
Vou pra outro lado pra Ponta Porá
E dali eu sigo para bem distante
E você por certo fica em Pedro Juan

Lírio que espera sempre a primavera
Pra sair do lodo em lindo botão
Com o seu perfume enche de ciúme
Um pobre poeta e seu coração

Como eu te quis mariposa triste
No meu peito existe uma lembrança atroz
Ouço a ciriema seu cantar consiste
Em fazer lembrar sempre sua voz

Deixo a fronteira triste amargurado
Vou pra outro lado pra Ponta Porá
E dali eu sigo para bem distante
E você por certo fica em Pedro Juan

Vídeo incorreto?