Balada

Eu tive um amor proibido que jamais poderia ter
Há sonhos que não faz sentido e até vergonhoso dizer
Nos deixamos sem ter deixarmos como pranto no rosto a correr
E seguindo caminhos opostos lamentando querendo morrer.

Ela sofreu demais, eu também sofri
Ela quase morreu de amor, eu também quase morri.

Agora que tudo passou extinguindo-se a nossa ilusão
Sentimento que nos dominou não existe mais no coração
Foi melhor separarmos par sempre evitando uma falsa ilusão
Esse amor que arrancamos do peito foi loucura, foi desilusão.

Vídeo incorreto?