Sorria!
Meu bloco vem bem, descendo a cidade
Vai haver Carnaval de verdade
O samba não se acabou

Sorria!
Que o samba mata a tristeza da gente
Quero ver o meu povo contente
Do jeito que o rei mandou


Bate lata, bate surdo
Agogô e tamborim
Bate fundo no meu peito
Um amor que não tem fim
E pra não cair da escada
Bate o prego, meu senhor
Bate o pé, mas bate tudo
Do jeito que o rei mandou.


O rei mandou a gente se ajudar
O rei mandou o povo agilizar
O rei mandou a gente olhar pra frente
Na verdade parceiro o rei ta dentro da mente

Partideiro indigesto eu sou o sei que sou
A procura da batida eu vou e vou que vou
O flagrante ta na mente acabou, acabou
Fecha a conta e passa a régua q eu to que to

Muito respeito aos arquitetos da musica brasileira
Os verdadeiros, aqueles que nunca tão de bobeira
Que no quintal ou na escola o samba é de primeira
Poeta operário, de segunda a segunda feira

Ta na hora de bate essa parada
Pra mesa ser virada e pará com a conversa afiada
bate forte no meu peito do jeito que nao tem fim
Bate surdo, agogô, pandeiro e tamborim

Vídeo incorreto?