(Diogo Nogueira)
Eu sou é madeira
Em samba de roda eu já dei muito nó...nó
Em roda de samba sou considerado,
De chinelo novo eu brinquei carnaval, carnaval

Sou é madeira
Meu peito é do povopovo, do samba e da gente,gente
E dou meu recado de coração quente
Não ligo à tristeza, não furo, eu sou gente
Sou
Eu sou é madeira
Trabalho é besteira, o negócio é sambar
Que samba é ciência e com consciência
Só ter paciência que eu chego até lá...lá

(Refrão)
Sou nó na madeira
Lenhamadeira, Lenha na fogueira que já vai pegar
Ser fogo que fica ninguém mais apaga
É a paga da praga que eu vou te rogar, devagar...

(Marcelo D2)

Antes de mais nada, eu me apresento outra vez
Peso pesado do mic, Teste 1,2,3
Eu tenho fé que o meu caminho é no requinte do samba
Eu tenho a força e coragem de um guerreiro que ama
E vê se me escuta, e a minha é a batida perfeita
Eu tô na luta, respeito só tem quem respeita
Então respeita a família direito
Cada um sabe a cruz que carrega no peito
E tem sempre um Zé na vida querendo te atrasar
Fingindo te advogar, mas na hora que o bicho pega
O tal Zé nunca tá lá, Tá louco é para atrapalhar
Mas você sabe como é que é
Coração de malandro bate na sola do pé.
Protagonista de um filme que não tem dublê
De orçamento baixo é sucesso na tevê
Eu mato a bola do jeito que ela vem
Eu faço samba tipo sabotagem e rap tipo Jorge Ben.

(Refrão)
Sou nó na madeira, Lenha na fogueira que já vai pegar
Ser fogo que fica ninguém mais apaga
É a paga da praga que eu vou te rogar, devagar..devagar...

Vídeo incorreto?