Estrelas vão me guiar
Por águas que guardam segredos
Singrando o azul infinito
O homem se lança e vence o medo
Desafiando a fúria do mar
Raios, trovões escondendo o luar
Seres da mitologia, lendas, mistérios, magia…
E sob a luz de alexandria
Eu vi antigas civilizações, embarcações do oriente
Nas índias me encantei, por seus caminhos naveguei

O céu e o mar vão se encontrar
Um novo mundo revelar
Riquezas e belezas
Um paraíso a explorar

Marejou o coração do negro que ficou
E viu partir o seu irmão de cor
Na caravela do invasor
Nas marés, o vento forte da ambição
Levou corsários e piratas
A cobiçar tesouros desse chão
E lá vai minha jangada enfrentando a madrugada
Pelo gigante brasil
De natureza abençoada
Terra adorada, de encantos mil!
E nesse relicário… no porto centenário…
A águia transborda emoção, desagua a inspiração
E as sete artes eternizam
O lindo azul do nosso pavilhão!

Canta portela
No reino de iemanjá!
Vem no balanço das ondas do mar
Faz o meu rio sambar!

Vídeo incorreto?