O cauteloso vive muito
mas não vive plenamente
o corajoso morre cedo
mas vivendo intensamente
o pavio já está aceso
e a cabeça está quente

O cauteloso não se arrisca
mas perde a oportunidade
o corajoso mete a cara
e corre atrás da sua vontade
a ampulheta está virada
com areia pela metade

O cauteloso observa
Pra atacar na hora certa
O corajoso já se joga
como a fera na floresta
sua batata está assando
não vá perder o melhor da festa