Para quem olhar de novo agora e ver que nunca é tarde
Que seja para aprender
Que se possa refletir
Que seja para salvar
Ou abra os olhos de quem não quer ver

A gota cai aos pés da água que por dentro escorre
da folha que secou, de um resto que sobrou
Para quando a noite ir, o sol vir consumir
desacordada

Só para quem perde há esperança em Ter
Só para quem perde há esperança em Ter
Só para quem perde há esperança em Ter

O adeus reduz a volta e o não concede o 'enquanto há
tempo'
O espelho espelha a espera e troca o Adeus, por
paciência
E na estação o trem que trás ao fim também de inicio
leva
E no girar da roda da distância, bem longe o sono da
criança aguarda em prece
E no girar da roda da distância, bem longe o sono da
criança aguarda em prece

Só para quem perde há esperança em Ter

E o que você pedir, o mundo vai tirar
Pois "Ter" é impossível enquanto o certo é "Estar"
Pois "Ter" é impossível enquanto o certo é "Estar"

E o que você "Tem" ?
E onde você "Está" ?
E o que você tem aonde você está ?