O sol surgiu nas costas do mar e ao longe
A chuva ainda insiste em caír
Os pés descalços sobre as areias da praia
Pegadas sem lugar para onde ir

Sinais dos Deuses, Lindas Sereias, Peixes
Um paraíso simples e natural
A perfeição banhando meus olhos castanhos
Sem pressa, mágoa, cura ou mal

Crianças vão correndo felizes em festa
Gaivotas cruzam o céu rumo ao Sul
Sem carros, Edifícios, ou 'mãos ao alto'
Apenas Praia, Sol, e Mar Azul

E ao caír da noite, uma fogueira
Amigos rodeando o lual
Um violão, uma gaita e uma viola
E vozes para espantar solidão

Mas eu não sei porque
Em meio a tanta gente
Meu coração parece chorar
Dos meus olhos brotam lagrimas
Me sinto um livro sem páginas
Pois tenho tudo aqui e estou sem você

Eu já não quero nada
Eu largo tudo na praia
Talvés alguém aqui me entenda a razão
Que eu chorei calado, por não te ter ao meu lado
Se um dia eu te jurei para o meu coração

Eu já não quero mais brincar de cinderela
Procurando uma donzela, para calçar minha solidão
Eu vejo luz no fim do túnel escurecido e vou seguindo
meu destino
Procurar ser mais gentil