E até mesmo depois, de um boa noite sem graça
Daquele tipo de fala, que fala quase o bastante
Certo e incerteza abraçados, feito crianças num circo
Observavam apreensivos, o salto de um trapezista

Que parecia encenar, como num filme esquecível
Jogando ao ar seu corpo e seu destino
Preendendo toda a plateia, tão concentrado e seguro
Disposto a dar a vida por aplausos

Quem se manifestou ?
Quem quis tumultuar ?
Lá fora ainda tem gente querendo entrar
Gente que quer sorrir para se esquecer da dor
Mas já não há ninguém

Enquanto existir alguém
Que enxergue por outras portas, janelas e pontos de
vistas
Enquanto existir alguém assim
O amor dará passos para longe do fim

Há quem nunca chorou
Há quem não possa ver
Há quem não possa ouvir
Há quem não tenha nada (Há quem, Há quem)
Há quem quer descansar
Há quem quer insistir
Há quem pode mudar
Há quem faz você sorrir (Há quem, Há quem)

Vídeo incorreto?