As cores do sol, constelações do chapéu
O Juazeiro e a sombra, e a saudade quase no céu
As flores de Liz, anotações sem papel
Os versos que fiz, só por gostar de você.

Eu peço à luz do sertão, pra brilhar,
Sobre as promessas do seu Ceará,
Eu faço você feliz, ao contrário da vida que morre no chão,
Só tenho o meu coração, pra cantar
E sentimentos pra rir ou chorar
Mas eu não posso mentir pra você,
Que o remédio é cantar.

Pra que caminhar,
Se agora estamos aqui,
No meio da estrada,
Que o destino escolheu.

São as cores do sol,
constelações do chapéu
O Juazeiro e a sombra,
tudo isso sou eu.

Pra que caminhar,
Se agora estamos aqui,
No meio da estrada,
Que o destino escolheu.

São as cores do sol,
Constelações do chapéu
O Juazeiro e a sombra
Tudo isso sou eu.

Vídeo incorreto?