Vem
o sertão
Tá chamando a gente
O sol ora frio, ora quente
O vento pra nos refrescar

Vem
O sertão nos espera sorrindo
É um pai que castiga sentindo
Vontade de nos embalar

Vem
Sertanejo sofrido e sem sorte
E mesmo na hora da morte
Coragem não se vê faltar

Vem
Que nesse sertão de bravura
Não uma há só criatura
Para dar sem nada fazer

Vem
Que esse chão é bem firme e forte
É nosso sertão, nossa terra
Bendito sertão do meu norte

Vídeo incorreto?