Sentei-me à mesa do nobre
Sentei à mesa do rei
Sentei-me à mesa do pobre
Com toda a gente bailei
Bailei com a filha do nobre
Bailei com a filha do rei
Bailei com a filha do pobre
De todas me enamorei
Bailemos nós os trovadores
Romeiros, eremitas, pastores,
Bailemos com as nossas donzelas
Moças, delgada e belas
Bailemos com nossos amores
Bailemos com moças trigueiras
Bailemos nós trovadores
À sombra da avelaneiras
Baila que baila donzela
Já chegou o teu amado;
Esse corpo de gazela
Solta-o no verde prado
Baila que baila moçoila
Já chegou o teu amigo;
Desse rosto de papoila
Depressa será cativo.
Bailemos na manhã clara,
Das aves doce é o canto;
Se a minha amada tardara
Os olhos de pranto rasara;
Romeiros, eremitas, pastores,
Enfeitai as vossa donzelas;
Bailemos à luz das estrelas
Até morrermos d´amores.

Vídeo incorreto?