Meu coração estava só.
Em seus cuidados.
Até teu santo espírito vir a mim.
Meu coração corrompido e sem reparos.
Mas tua insistente graça veio a mim.

Me transformei num escravo do amor.
Troféu de tua graça.
Sou prisioneiro da retidão.
E me alegro em tua justiça.

Meu coração que era duro como pedra.
Passou nas mãos do oleiro.
E hoje bate.
Em seu compasso transformado.
Busca estar em tua presença.
Trazendo o bem e a paz.
Em tudo que eu faço.

Me transformei num escravo do amor.
Troféu de tua graça.
Sou prisioneiro da retidão.
E me alegro em tua justiça.
Me transformei num escravo do amor.
Troféu de tua graça.
Sou prisioneiro da retidão.
E me alegro em tua justiça.

Me transformei num escravo do amor.
Troféu de tua graça.
Sou prisioneiro da retidão.
E me alegro em tua justiça.
Me transformei num escravo do amor.
Troféu de tua graça.
Sou prisioneiro da retidão.
E me alegro em tua justiça.

Me transformei num escravo do amor.
Troféu de tua graça.
Sou prisioneiro da retidão.
E me alegro em tua justiça.
Me transformei num escravo do amor.
Ye, ye, ye...
Sou prisioneiro da retidão.
E me alegro em tua justiça.

Vídeo incorreto?