Então eu entro nessa prosa sem saudade
E quando paro pra escutar vejo se é tarde

Tarde pra sentir o aroma
Desses seus cabelos negros
Negros como o tempo
Em dia que te vi partir

Partir minha estrada-vida
Estrada de terra batida
Em antes e depois
Do dia em que te conheci

Era leve o vento que senti roçar a pele
Me arrastando como ao pólen
Carregadas nuvens cobriam meu céu
Choveu, choveu
Molhando minha terra seca

Vídeo incorreto?