A feira da Ceilândia te oferece o que quiser comprar:
Peixe, sapato, retrato, colar pra te enfeitar
Cinto da moda, o sinto da moda

Sinto vontade, grande necessidade de comprar
Roupa xadrez, meia longa, bota preta pra arrasar
Estilo colegial: brega, veste mal, vamos parar

Mulheres deem à cor o seu destaque
Esbanjem no batom e no esmalte
Muita roupa já é coisa de perua
Daqui a pouco tem gente andando nua

A feira da Ceilândia te oferece o que quiser comprar:
Peixe, sapato, retrato, colar pra te enfeitar
Cinto da moda, o sinto da moda

Sinto vontade, grande necessidade de dançar
Danço o axé, o pagode, o rock vai ter que esperar
Quarteto, quinteto estrangeiro é o som que vai rolar

Guarde seu velho cd na estante
Agora você vai curtir um funk
Lambada som da hora na senzala
Melhor dançar agora porque passa

A feira da Ceilândia te oferece o que quiser comprar:
Peixe, sapato, retrato, colar pra te enfeitar
Cinto da moda, o sinto da moda

Sinto vontade, grande necessidade de observar
Onda do norte, coisa de nobre, vamos copiar
Desde filme Titanic a sanduíche

Virgindade lá é coisa do passado
"E se voltar à moda o quê que eu faço?"
Brasil não é que há algo que te estrague
Mas santo de casa não faz milagre

A feira da Ceilândia te oferece o que quiser comprar:
Peixe, sapato, retrato, colar pra te enfeitar
Cinto da moda, o sinto da moda

Mas o que você precisa mais na feira não se pode encontrar:
Razão, consciência, senso, inteligência, uma cabeça pra pensar

Isso só no shopping lá do centro você vai achar
Se tiver dinheiro pra comprar
Boa aparência pra entrar.
Não tenho dinheiro pra comprar

Hoje eu vou voltar pra feira
A feira de Ceilândia
Hoje eu vou voltar pra feira
Lá tem pastel e tem caldo de cana

Vídeo incorreto?