Pitzan:

3 da madrugada no estilo noite de insonia
Desenhando levadas no exercício do ofício
Essa é minha parada sou mestre de cerimonia
Prova que essa parada tá apenas no início
Sou feito disso e muito mais
Mas sem fazer cartaz
É aqui que mora minha paz
Livros amontoados
Folhas espalhadas
Discos pra todos os lados
Anotações amassadas
Ligo os teclados,a vitrola e a sp
Não falta mais nada pra do meu jeito fazer
Pra do meu jeito dizer
Livre como tem q ser
Iluminado como cada amanhecer
Mas enquanto ele não vem
Deixa eu ouvir o silencio
A madruga calada
No seu breu imenso
Eu penso e repenso
É tudo que a gente faz
É tudo que a gente é
É tudo que a gente traz.

(2x)
Muito pra fazer
Alguns sonhos pra sonhar
Pela musica,ou cada coisa no seu lugar
O silencio aqui impera
A rotina é retomada
De todo barulho que eu faço,na madrugada.

Caio:

Um prisioneiro da madruga
Enquanto a mente enxuga o que escrevi
Sem memória recente para o que li
Mais um deus nos acuda
Não importa mais saber olha pra si,saber olhar pra si
Que a musica aflora
Mesmo com essa demora
Deixo ela vir se for preciso que não seja agora
Um filme na vitrola
Os acordes no sinti
O silencio vem de fora
Aqui dentro 3:20
Não uso pra recado
Meu verso é valioso
O sample ta marcado
No disco mais precioso do momento
E sem contentamento permaneço na pesquisa
Quem não é escorrega
Só quem é desliza
Na hora de sequenciar um lance
Se errar aperte o stop
Entra segunda chance
Parece video game mas nem é
Pressiono rec e o play
Já perdi a noção de quantas vezes eu filtrei essa frase
Mas ja passei de fase
Sigo a saga
Pois la no meu quarto nada se apaga
E mesmo que eu não trago
Acende-se uma luz
Na madrugada perco o sono
A musica conduz.

(2x)
Muito pra fazer
Alguns sonhos pra sonhar
Pela musica,ou cada coisa no seu lugar
O silencio aqui impera
A rotina é retomada
De todo barulho que eu faço,na madrugada.

Vídeo incorreto?