É assim que eu tento buscar o peso leve dos anjos,
rimando o meu caminhar sob meus próprios arranjos.
Além do que os olhos vêem,
daquilo que te arrepia.
Se o peito bateu apressado é porque já sentiu a magia.
Tiro das sombras minhas cruciais reflexões,
Ouço os ecos do silêncio e aqui deixo minhas impressões.
As respostas quase sempre vêm em forma de questões,
Mas, a gente só entende Após Algumas Estações.
Elo na trilha, PG e Caio a família.
Cada disco bom encontrado é só notar o olhar brilha...
"Escreva, escreva aí, escreva lá!"
Por mais que não acreditem muita coisa vai mudar.
"Mudanças, com ritmo incerto." (2x)


1983 datando a existência,
2006 sem deixar fugir a essência.
No bolso nada além das mãos nessa trajetória.
Sedento pelo amor que reescreva toda a história.
Caleidoscópio em vão a mente sã o corpo não.
Retrospecto sonoro, idéias sem os pés no chão.
Alucinação psicodélica da vez...
Música boa se encontra em escassez.
Na latente da latina pras zonas colaterais,
intacto na frente de obstáculos reais.
A vida é mais que sucessivas tentativas sem teor.
Palavras corrosivas, meu verso é incolor
"Mudanças, com ritmo incerto." (2x)

Vídeo incorreto?