Quer saber? (hoje) se é fácil gostar de mim? (aham)
Fácil assim (ae)
Afinal (olha), onde to? (hoou) onde vou? (hoou)
Moça, ouça, ae

Se eu fritasse burguer no bob's, no corre igual todo pobre, na briga!
Cê ia se orgulhar? Ia contar pras amigas?
Se eu fosse pedreiro, amor: É ia apontar, sorrir, falar: essa meu bem que rebocou
Invés de ter o nome no cartaz da parada, eu limpasse o banheiro depois da balada

Garotas são todas iguais (todas)
Fico só olhando no rolê, pra ver qual brilha mais
Quer a eternidade pra ser amada
Mesmo que a eternidade desse amor dure uma
Madrugada (uma)
Trazendo as estrela no olhar intiga
Gosto de vê-la sorrir pras amigas
Minha cara de inocente rende várias alegrias
Começa em "oi tudo bem?" termina em "bom dia"
Os paquitão quer morrer na balada
Porque fico de canto lá como quem não quer nada

Vacilão, tava com a melhor, com a mais de fé
Mas não deu valor, viu como cê é
Ela meteu o pé, viu, foi embora, foi embora
Vacilão, tava com a melhor, com a mais de fé
Mas não deu valor, viu como cê é
Ela meteu o pé, tio, agora chora, agora chora

Hoje cê sabe a dimensão que a cama tem
O dia não é tão bom se a frase não é completada com
Meu bem
A mesa do café é farta de solidão
E a falta que ela te faz, devasta essa vastidão

Aiaiai meu St. Expedito
Olhares dizem tudo quando nada precisava ser dito
Gemido no ouvido, um beijo no umbigo
Indo mais além (hã), segredo (num digo)
Vem se achar com meus abraço
Brindar com arranhão, aqueles apertão de arrancar
Pedaço
O problema é solidão, posso ficar até cedo
Findar teu medo

Não vejo a hora de te ver de novo
Só pra sentar conversar
Deixar o tempo passar
Preciso te ver, te contar o que fiz
Enfim, preciso te 'ter'

Vídeo incorreto?