A vida é um jogo, baby
Só você não viu
No dia primeiro do mês de abril
Você fingiu não me vê, e até se nega a crer
Você fingiu não me vê, e até se nega a crer

Eu sei não é fácil
Difícil também não é
Estou te falando harmonicamente pra entender
E mesmo assim vou enchendo teu saco com a minha voz
De tom desafinado, voz berrante!

Quando eu te vejo meu corpo treme, garganta arranha
Subo nas paredes, feito o homem aranha
Eu vou cantando, chorando, gritando pra você me ouvir
E vou escrever teu nome nas estrelas, pra vê você sorrir

I love you baby...
I love you baby...
I love you baby...
I love you baby...