Dois Estranhos

Eu sou a chuva que molha o seu rosto
A façanha do vento que sopra em você
Eu sou Setembro e você é de agosto
Dois estranhos do tempo em busca de prazer (2x)

Acreditei nas palavras
Nos teus versos eu sempre rimei
E aquela sintonia que me embalava
Doce pecado da vida que um dia provei (2x)

Por onde anda a minha velha calça jeans?
E meus sapatos bicolores?
Quem sabe agora eu vou pro Rio de Janeiro
Cantar pra ela, lindas canções de amores (2x)

Letra & Música: Emiliano Pordeus

Vídeo incorreto?