Somos mais um perseguindo a mesma ilusão
Cortando o vento, asfalto cinzento
Estrada de chão
Mais um viajante
Caminheiro constante na mãos do destino
Eu sigo pela estrada
Tragetória disparada

Em cada lugar eu encontro uma nova emoção
Guardo na memória
Lembranças, histórias
Abalam meu recordação

Aperto o volante
No mesmo instante observo a carga
35 toneladas
A saudade é mais pasada
Não vejo a hora de volta

Minha cama, meu quarto
Eu dirijo aqui dentro de um sonho
Voando pra longe
Altas madrugadas com a solidão
O trabalho é puxado mas eu tenho nas mãos dois amigos
Jesus cristo é o primeiro
E o segundo é meu caminhão

Vídeo incorreto?